Olá, tudo bem? Hoje vamos falar sobre o ganho de pontos no processo de impressão.

Se você costuma enviar muitos arquivos para impressão em offset, já deve ter ouvido falar sobre o ganho de pontos nos impressos, que ocorre frequentemente no momento em que a matriz é confeccionada, principalmente quando utilizado o processo com fotolito. No sistema de CTP o controle é maior, mesmo assim, o ganho de pontos é algo quase inevitável.

No processo da impressão também pode ocorrer o ganho de pontos por conta da pressão entre a chapa, blanqueta e cilindro dos equipamentos de offset.

 

Mas afinal, o que é o ganho de pontos?

É o aumento da retícula de um material. É comum e aceitável o aumento de 5 à 35% da quantidade de pontos, com a consequência do escurecimento das cores, por isso, é muito importante que os profissionais de uma gráfica tenham conhecimento e equipamentos adequados para minimizar essa consequência, que é praticamente inevitável.

É possível fazer o controle desde a pré-impressão, diminuindo no arquivo o percentual das retículas — isso quando o departamento de pré-impressão tem o conhecimento prévio da média de ganho de pontos que a matriz ou o equipamento de offset costumam apresentar.

O impressor também pode (e deve) acompanhar o processo de impressão para manter a qualidade sob controle, pois alguns papéis também podem elevar o ganho de pontos, devido a sua porosidade.

Há dois tipos de ganho de pontos: Físico / Mecânico e o Ótico. O ganho de pontos físico ou mecânico ocorre principalmente quando a pressão entre os cilindros do equipamento offset e/ou a carga de tinta são excessivas. Já o ganho de pontos ótico ocorre quando o papel absorve a tinta de forma irregular, dando a percepção do aumento dos pontos em alguns locais do impresso. 

Aqui na Gráfica Cartex temos o cuidado e o zelo de inspecionar os impressos para garantir a melhor qualidade para você!

WhatsApp chat