Olá, tudo bem? A cada dia que se passa temos mais opções de fontes para usarmos em nossos impressos. Cada tipo de fonte consegue transmitir emoções ao design, se aplicado da forma correta. Você conhece as suas categorias?

Fontes: Formatos e Usos

Fontes: Formatos e Usos

Vamos começar falando das principais categorias de design que as fontes oferecem:

Fontes: Formatos e Usos - Fonte Serifada

Fontes: Formatos e Usos – Fonte Serifada

Serifada: As serifas são traços ou hastes que dão o acabamento nas fontes. Essas serifas conferem maior conforto na leitura, por isso, são usadas geralmente em livros. Ela possuem um ar de tradição e antiguidade. As principais fontes nesta categoria são a Times New Roman e a Garamond.

Fontes: Formatos e Usos - Fonte Sem Serifa

Fontes: Formatos e Usos – Fonte Sem Serifa

Sem Serifas: São as fontes mais retas. Elas possuem um design mais moderno e arrojado e geralmente são usadas em materiais de rápida leitura, como folder, flyers e catálogos. As referências desta categoria são Arial, Helvética e Futura.

Fontes: Formatos e Usos - Fonte Manuscrita

Fontes: Formatos e Usos – Fonte Manuscrita

Manuscritas: Como o próprio nome diz, são fontes que imitam uma escrita feito à mão. São excelentes para convites e detalhes. As mais conhecidas são a Amazon e a Brush Script.

Fontes: Formatos e Usos - Fonte Decorativa

Fontes: Formatos e Usos – Fonte Decorativa

Decorativas: São fontes que possuem decoração em sua composição, como um coraçãozinho no pingo da letra I ou arabesco como detalhe.

Fontes: Formatos e Usos - Fonte Dingbat

Fontes: Formatos e Usos – Fonte Dingbat

Dingbat: São desenhos e ícones onde cada letra é representada por um elemento diferente. As mais conhecidas são da família Webding e Wingdings.

No geral, as fontes possuem versões em negrito e itálico. Há ainda as que possuem versões em black, que é um bold bem mais forte que o negrito. Algumas pode ainda apresentar a versão Slim, que é uma versão mais “magrinha” comparada a versão regular.

A maioria das fontes são compostas por versões em caixa alta e caixa baixa. E alguns programas conseguem ainda formar uma versão versalete, que é quando uma palavra está toda em caixa alta, mas a letra que era originalmente maiúscula fica maior e com destaque diferenciado.

Não existe uma regra sobre o uso e a mistura das fontes, mas os especialistas em design evitam usam fontes manuscritas com as formas serifadas itálicas, ou fontes decorativas em textos grandes, deixando-as apenas para os títulos e destaques pois o uso excessivo de caracteres diferenciados podem trazer confusão a quem lê, pois embora ainda seja legível, pode perder sua leiturabilidade.

Uma coisa que poucos sabem é que as medidas das fontes são geralmente em pontos. E um ponto tipográfico tem aproximadamente 0,3mm. Por isso, materiais como cartões de visitas, indicamos o uso de no mínimo 7 pontos para o texto.

Você pode baixar uma infinidade de fontes gratuitas na internet, como o site Dafonf que possui diversas opções em todas as categorias. Inclusive, ilustramos as categorias com as fontes deste site.

Fontes nos impressos

Sempre que você for enviar um arquivo para a gráfica, procure enviar as fontes em curva. Isso significa que as fontes deixarão de ser editáveis e se tornarão objetos. Mas salve sempre a versão como, pois se salvar por cima, nunca mais irá conseguir editar as palavras.

Um outro jeito é copiar os arquivos da fonte e enviar junto com o arquivo. Assim, o departamento de pré impressão instala essas fontes e evita que o programa troque por outra.

Caso você envie um material já em PDF, sugerimos sempre que crie o PDF com as fontes em curvas. Caso contrário, é essencial que essas fontes sejam incorporadas no arquivo.

 

E você? Conte aqui nos comentários quais os tipos de fonte que você mais gosta de usar e os sites que usa para fazer o download.

Você também pode gostar